Blog

Como ter segurança morando em uma casa?

É complicado morar em uma grande cidade como São Paulo e se sentir seguro. Ainda mais morando em uma casa. Mas há diversos cuidados, equipamentos e sistemas que, se não lhe dão total segurança, dificultam o “trabalho” dos mal intencionados e fazem vc saber que está fazendo o máximo para defender sua família, tais como:

1) O Cuidado Básico: Certifique-se sempre antes de sair que tudo está trancado, mantenha as cortinas fechadas – não deixe o interior visível de fora, use trancas de segurança, mantenha jardins bem iluminados, mude as trancas se perder as chaves, mantenha a casa visível da rua o máximo – ladrões preferem não ser vistos por quem está passando lá fora – , tenha e treine cães de porte, observe as cercanias antes de entrar em casa – vendo algo estranho, dê mais uma volta ou chame a polícia, converse com seus filhos sobre segurança – isso é muito importante!, mantenha números de emergência em local conhecido por todos.

seg12) Um pouco mais de cuidado: Assegure-se da qualidade e resistência de portas, janelas e fechaduras, coloque grades nas janelas, portão elétrico de qualidade para garagem, instale um cofre para guardar bens de maior valor e documentos, um sistema simples de alarme  – preferencialmente com acesso remoto, que acenda luzes eventualmente quando não tiver ninguém em casa e coloque placas informando que há um sistema de alarme ativo na casa.

3) Mais cuidado ainda: Instale – se possível – cercas pulsativas, sensores de movimento e abertura de portas e câmeras…enfim, um sistema profissional de segurança, que pode ter até monitoramento pela empresa. Fechaduras eletrônicas e até biométricas já existem para residências…. Agora, pensa comigo:

terr_mai_07O mais importante para que você se sinta seguro(a) mesmo na sua casa é o lugar onde você está. Uma casa em um condomínio fechado aumenta muito a sensação de segurança e o melhor é que não é só a sensação – você realmente estará mais seguro(a) em um condomínio!

Ter sistemas e funcionários que trabalham 24 horas para sua segurança sem pagar um absurdo sozinho(a) por isso, já pensou? Poder andar e permitir que seus filhos tenham liberdade para brincar na rua – é um sonho, não ?

04-Terrara_Casas-Alameda-T06

Liberdade, segurança e qualidade de vida: É tudo que precisamos, não é mesmo?

Fonte: Simples Decoração 

Projeto de iluminação e mármores naturais, juntos, garantem um efeito especial

Os modelos cristalizados e o ônix são os mais indicados para ambientes internos, como paredes, bancadas e balcões.

Pedras e iluminação juntas dão vida aos ambientes

Pedras naturais e iluminação. Juntas, essas duas formam uma dupla e tanto para dar brilho a qualquer projeto. Charme sim, mas as referências vão além disso, graças à combinação. A pedra é composta por elementos únicos e a luz, por sua vez, se torna responsável por destacar o que as rochas possuem de melhor e colocá-las em evidência. Para a designer de interiores e artista plástica Analu Guimarães, as pedras em estado bruto, com bastante textura, não podem ficar mais belas senão com uma iluminação rasante uplight, ou seja, de cima para baixo, ou downlight, sobre paredes. “Vários tipos de mármores claros também aceitam luz inserida por trás da pedra. Isso gera um efeito deslumbrante”, destaca.

Entre as pedras mais valorizadas por meio da luz, de acordo com a diretora da marmoraria Baracho Pedras, Fátima Baracho, estão os mármores cristalizados e o ônix. Além disso, são mais indicados para ambientes internos, como paredes, bancadas e balcões. “Mas nada impede que sejam especificadas para a área externa ou de outra forma bem criativa, tornando o projeto mais moderno e arrojado”,opina Fátima.

Fonte: Diário De Canoas

26 DICAS PARA TURBINAR SUA COZINHA

O ambiente da casa que, há tempos, roubou a cena merece detalhes que o tornem especial e, ainda assim, prático. Por isso reunimos projetos com boas sacadas para amante de cozinha nenhum botar defeito.

cozinha; Hb Arquitetos; André Hauser e Aline Biaggi (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

1. André Hauser e Aline Biaggi, da HB Arquitetos, optaram por uma bancada colada na ilha central. A mesa serve de apoio para refeições rápidas e para quem assiste ao preparo dos pratos. Mesa e armários da Kitchens foram revestidos de laminado da Formica.

2. Outra boa solução é a prateleira suspensa. Encaixada na coifa e presa ao teto por cabos metálicos, ela suporta panelas e objetos de decoração.

cozinha; SAO Arquitetura (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

3. Para dar um toque industrial à cozinha, os arquitetos Simone Carneiro e Alexandre Skaff, da SAO Arquitetura, optaram por uma iluminação pontual, com spotsdirecionados para a bancada. Os modelos de ferro, pintados na cor chumbo, são da Reka.

Gabriel Valdivieso, lousa (Foto: Evelyn Müller / Editora Globo)

4. Como a cozinha deste apartamento é integrada ao living, o designer de interioresGabriel Valdivieso abriu mão dos azulejos e preferiu proteger as paredes somente com tinta acrílica. Ele ainda criou uma faixa na altura da bancada com a cor Cinza Urbano, da Suvinil.

5. Para deixar o ambiente mais divertido, Gabriel usou laminado verde da Formica no armário de MDF para transformá-lo em uma lousa. O modelo é assinado pelo designer e executado pela Modelar Móveis.

6. O armário embutido fica suspenso de forma que o piso de ladrilho hidráulico avança até a parede, dando a sensação de amplitude. A solução também facilita a limpeza do ambiente.

No projeto da arquiteta Rachel Nakata, a cozinha é integrada à sala. A adega, feita com tijolos cilíndricos de cerâmica, fica encostada na escada (Foto: Lufe Gomes/Casa e Jardim)

7. Os moradores desta casa de vila adoram o estilo dos lofts nova-iorquinos. A arquiteta Rachel Nakata resolveu explorar esse visual ao retirar o reboco da parede, deixando os tijolos à mostra. Para protegê-los de respingos de água e sujeiras do fogão, ela instalou uma placa de vidro rente à bancada.

cozinha; Gustavo Calazans (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

8. Nem sempre é preciso trocar tudo e recomeçar do zero para deixar o ambiente de cara nova. Basta mudar alguns detalhes, como fez o arquiteto Gustavo Calazans: em vez de colocar novos azulejos, ele optou por pintar os antigos com a tinta Anonymous (sw7046), da Sherwin-Williams.

9. Os armários também foram atualizados: para deixá-los mais modernos, as portas ganharam laminado na cor vinho da Formica.

10. No alto, outra solução esperta: uma prateleira de imbuia ajuda a organizar panelas e utensílios.

Fã de cores, a moradora deste apê topou na hora a sugestão das arquitetas Andrea Reis e Adriana Khalifeh de pintar a cozinha de rosa queimado. A cor determinou a escolha do piso e dos tons neutros nos armários da Favo e nas bancadas de Silestone Blanco No (Foto: Marcelo Magnani/Editora Globo)

11. Fã de cores, a moradora topou no ato a sugestão das arquitetas Andrea Reis e Adriana Khalifeh de pintar a cozinha de rosa queimado. A cor determinou a escolha da estampa do piso e das cores mais neutras nos armários da Favo e nas bancadas de Silestone Blanco Norte, da Pedra de Esquina.

12. Repare que elas criaram um nicho na parede para abrigar quadros e livros de receitas.

cozinha; Pablo Alvarenga; AMZ Arquitetos (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

13. Depois de derrubar a parede entre a cozinha e a sala de jantar, o arquiteto Pablo Alvarenga, sócio do escritório AMZ Arquitetos, projetou um armário que separa os ambientes. O inusitado fica por conta do material escolhido: o aço inox, que tem aparência moderna e é fácil de limpar.

14. Outro diferencial do armário, executado pela Oceânnica, são os nichos vazados, que deixam à mostra as louças e taças da moradora, facilitando o acesso às peças nos dois ambientes.

cozinha; Calu Fontes (Foto: Lufe Gomes/Editora Globo)

15. Os azulejos estampados da artista plástica Calu Fontes foram agrupados para formar um colorido frontão na cozinha da designer de interiores Lulis Azevedo, doEstudio DuPLa.

16. A bancada, de Corian branco, ganhou algumas barras de aço inox que servem de apoio para louças e ajudam a proteger a pedra de manchas por altas temperaturas.

cozinha; Simone Carneiro e Alexandre Skaff, SAO Arquitetura (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

17. Como os moradores queriam ter à mão temperos frescos, os arquitetos Simone Carneiro e Alexandre Skaff, da SAO Arquitetura, desenharam uma pequena prateleiralogo acima do frontão da bancada, também feita de Silestone, modelo Expo Gris Leather, para servir de apoio aos vasinhos.

cozinha; Gustavo Calazans (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

18. Para dar unidade à parede que divide a sala e a cozinha, o arquiteto Gustavo Calazans criou uma bancada de concreto armado que serve de apoio para a TV, de um lado, e de bancada, do outro. O charme fica por conta do acabamento escolhido:azulejos da linha retrô, da Pavão Revestimentos. Mais comum em paredes, o revestimento é uma ótima escolha para o local, por ser fácil de limpar.

19. Feitos de MDF, os armários da Marcenaria Airlane têm acabamento amadeirado com impressão HD, que deixa os veios da madeira em alto-relevo

cozinha; Camila Salek; Vimer (Foto: Lufe Gomes/Editora Globo)

20. Ao pensar no projeto de sua cozinha, a empresária Camila Salek, sócio-diretora da Vimer, levou em conta a praticidade. Para agrupar e facilitar o uso dos temperos, Camila desenhou um painel com pequenas prateleiras ao lado do fogão. A parede da bancada ganhou frontão para evitar respingos. Tudo foi executado pela Navarro Marcenaria em MDF com laca vermelho-púrpura.

cozinha; Ney Lima (Foto: Victor Affaro/Editora Globo)

21. A marcenaria sob medida é sempre uma boa escolha para quem precisa de um móvel com características específicas. Para abrigar a coleção de canecas da moradora, o arquiteto Ney Lima projetou uma estante na parede lateral da cozinha. O móvel, executado pela Fiamoncini, tem nichos de diferentes tamanhos e também ajuda a organizar livros e objetos de decoração.

Triptyque; cozinha (Foto: Reprodução)

22. Para contrastar com os armários pretos da Formaplas, os arquitetos do escritórioTriptyque – Grégory Bousquet, Carolina Bueno, Guillaume Sibaud e Olivier Raffaelli– garimparam no Museu do Azulejo um modelo com padronagem delicada para revestir a ilha central e o frontão da bancada.

Marcel Steiner; cozinha (Foto: Lufe Gomes/Editora Globo)

23. Para deixar livre a bancada desta cozinha, o designer de interiores Marcel Steinerinstalou prateleiras metálicas, da Metal Stock. Além de servirem de escorredor de pratos, elas também guardam potes de mantimentos e utensílios presos por ganchos.

24. Em vez de usar pedras, Marcel preferiu executar a bancada de concreto.

Executado pela Marcenaria Lanzili, o armário tem portas com aberturas desencontradas, desenho de Thiago Passos. O arquiteto ainda criou a ilha central, realizada pelo Cemitério dos Azulejos. O piso é da Casa Franceza. Pendentes NUD Collection, da La Lampe (Foto: Lufe Gomes/Editora Globo)

25. Criada pelo arquiteto Thiago Passos, do escritório Ybypy, e executada pela Marcenaria Lanzili, a ilha central foge do lugar- comum: tem formato geométrico e acabamento de azulejos da Cemitério dos Azulejos.

26. Observe que, apesar de integrados, os espaços são delimitados pela mudança de pisos: o granilite, da Casa Franceza, cobre a área molhada da cozinha. Já os tacos de perobinha revestem a sala de jantar.

Fonte: Casa & Jardim

Mármore na decoração do quarto

As pedras naturais podem ser bem versáteis e se adequar à realidade de qualquer espaço. Na Casa Cor Minas 2014 a arquiteta Estela Netto mostrou que é possível, inclusive,  especificar pedras para ambientes pouco usuais, como o quarto. 

Além de todas as vantagens já conhecidas das pedras naturais, como requinte, personalização, resistência, durabilidade e sofisticação, pode-se acrescentar a essa lista a versatilidade. Geralmente, as pedras são especificadas para lavabos, banheiros, áreas sociais e externas e cozinhas, mas elas podem também compor o décor do quarto. Por que não?

“As pedras naturais não são utilizadas apenas em pisos, mas revestem paredes, tornam-se móveis e bancadas. Por isso, podem ser utilizadas em todos os ambientes da casa”, explica a arquiteta Estela Netto. A profissional, que participa da Casa Cor Minas 2014 pela quinta vez, especificou em seu ambiente para a mostra, a Suíte do Casal, um tipo mármore que agregou mais beleza e toque diferenciado ao projeto.

Escolhi o mármore Travertino que possui buracos devido a bolhas naturais de ar que se formam dentro da pedra. Essa aparência natural faz com que a pedra tenha um aspecto antigo e desgastado e isso traz um toque rústico e, ao mesmo tempo, sofisticado a Suíte do Casal”, comenta a arquiteta.

O mármore especificado por Estela reveste o painel de TV de forma muito charmosa e criativa, além de traduzir a proposta do espaço que é de trazer a valorização do natural para dentro dos ambientes. “A inspiração da Suíte do Casal é a natureza. Por isso, utilizei tramas naturais e linhas orgânicas em todo o espaço para trazer essa conexão”, destaca a profissional.

A pedra utilizada pela arquiteta é comercializada pela marmoraria Directa Piedras. Marcelo Milagre, diretor da empresa, conta quais os efeitos que as pedras naturais promovem nos ambientes: “Mármores clássicos trazem sobriedade e atemporalidade. Pedras exóticas trazem ousadia. No caso do mármore Travertino, o destaque fica por conta de sua beleza e elegância, além de grande durabilidade”.

 

Fonte: Clique Arquitetura